Utilizando Moving Motivators nas Reuniões de Retrospectiva

Neste artigo, iremos abordar uma das práticas criadas por Jurgen Appelo no Management 3.0, chamada Moving Motivators ou Motivadores em Movimento.

Antes de iniciarmos a leitura, gostaria de convidá-los a refletir sobre duas perguntas:

  1. O que te motiva profissionalmente?
  2. O que te motiva na vida pessoal?

Talvez estas sejam perguntas fáceis de responder, entretanto as respostas nem sempre refletem nosso real estado motivacional. Para respondê-las é necessário um nível profundo de autoconhecimento.

É neste contexto, que a prática do Moving Motivators oferece um conjunto de ferramentas simples e eficientes para identificar fatores motivacionais.

Para utilizar esta ferramenta é necessário entender as principais formas de motivações existentes e quais destas são utilizadas nesta prática.

Existem basicamente dois tipos de motivações:

  • Motivações Extrínsecas: Compreendem os fatores motivacionais externos, objetivos alinhados à recompensas oferecidas dentro de um intervalo de tempo determinado. Este tipo de motivação é muito utilizado pelas organizações, entretanto, via de regra possui caráter efêmero, transitório. Uma vez a recompensa alcançada, a motivação não se sustenta por longo período de tempo.

          Promoções, bônus e metas são exemplos de motivadores extrínsecos.

  • Motivações Intrínsecas: Corresponde ao cumprimento dos desejos pessoais básicos. Exige um alto nível de autoconhecimento e reflete os fatores de autoestima pessoal, autocontrole e automotivação. Estes fatores dependem do próprio indivíduo e estão alinhados aos valores internos e desejos de cada pessoa que levam à superação e ao desenvolvimento contínuo ao longo de sua vida. Cabe dizer, que apesar das motivações intrínsecas proporcionarem realização contínua, uma vez que estão ligadas à essência dos desejos íntimos, podem mudar conforme a curva de autoconhecimento de cada indivíduo e também do ambiente no qual está inserido. Mas via de regra são duradouras.

Motivações Intrínsecas e o Moving Motivators (CHAMPFROGS)

A prática do Moving Motivators está ligada diretamente aos motivadores intrínsecos. A construção desta ferramenta foi pensada por Jurgen Appelo justamente para apoiar no autoconhecimento, permitindo que cada pessoa possa identificar quais são os seus motivadores e também identificar quais fatores motivam as demais pessoas pertencentes ao mesmo ambiente corporativo.

Jurgen, criou 10 motivadores e os representou através de cartas. Cabe informar, que cada pessoa, via de regra, possui todos os motivadores em maior ou menor grau. Este grau pode aumentar ou diminuir conforme o nível de autoconhecimento e momento de vida desta pessoa.

Vamos às cartas:

  • Curiosidade: “Tenho muitas coisas para investigar e pensar”. Pessoas relacionadas a este motivador possuem grande aptidão para atividades de pesquisa, análise e investigação.

  • Honra: “Sinto orgulho de meus valores pessoais refletirem na forma como trabalho”. Pessoas pertencentes a este motivador gostam de ser reconhecidas por suas condutas e virtudes. Estes elementos constituem fatores relevantes para automotivação.

  • Aceitação: “As pessoas ao redor aprovam o que eu faço e como eu sou”. Ser aceito no ambiente onde está inserido é pré-requisito, sendo um forte fator motivacional.

  • Poder: “Há espaço suficiente para eu influenciar o que acontece ao meu redor”.  Neste motivador, as pessoas gostam de ser ouvidas ou que sua opinião seja respeitada, tenha relevância no ambiente de contexto. O valor de suas atitudes e opiniões é um fator motivacional fundamental.

  • Maestria: “Meu trabalho desafia minha competência, mas ainda está dentro de minhas habilidades”.  Os colaboradores sentem-se importantes através da valorização de suas competências, habilidades e aptidões. Sentem-se motivadas por desafios onde possam demonstrar estas capacidades.

  • Liberdade: “Sou independente dos outros com meu trabalho e minhas responsabilidades”. O principal motivador é a liberdade que o ambiente e a equipe proporcionam para realização de atividades.

  • Relação: “Tenho bons contatos sociais com as pessoas no meu trabalho”. Sociabilidade é a palavra que define o fator motivador. Também a aceitabilidade e bom relacionamento com os demais integrantes do ambiente onde estão inseridas são fundamentais para que essas pessoas sintam-se motivadas.

  • Meta: “Meu propósito na vida reflete no trabalho que faço”. As pessoas são motivadas por atingimento metas alinhado ao propósito de vida. O atingimento destas metas traduz-se em orgulho pessoal e profissional.

  • Ordem: “Existem regras e políticas suficientes para um ambiente estável”. Ambiente estável, regras e procedimentos definidos. Segurança, organização e estabilidade são as palavras chaves para este fator motivador.

  • Status: “Minha posição é boa e reconhecida pelas pessoas que trabalham comigo”. A motivação é obtida através do reconhecimento da posição ocupada e prestígio alcançado.

Vale reforçar que cada pessoa pode pertencer a vários motivadores, podendo ser transitórios, mudar conforme o momento de cada indivíduo.

Também é importante não estabelecer rótulos, tarjas ou criar padrões específicos para cada motivador. Isto remove totalmente a capacidade motivacional que é justamente o objetivo desta ferramenta. Existem características e não classificações como sendo melhores ou piores.

O objetivo de Appelo ao criar estes 10 motivadores é tão e somente permitir que cada pessoa exercite o autoconhecimento e entenda quais fatores realmente lhes proporcionam maior nível de satisfação e com isso consigam explorar seus potenciais. Além do autoconhecimento, esta ferramenta permite também conhecer os fatores motivacionais de outras pessoas inseridas num mesmo contexto.

E agora? Em quais motivadores me enquadro?

Para responder, vamos às cartas:

                                                                    Fonte: Management 3.0

Como Jogar

Para iniciar o jogo, você pode imprimir a cartas (clique aqui para imprimir) ou então criar/preencher os cartões em folhas de papel.

Etapa 1: Inicialmente, reflita e analise quais cartas representam seus motivadores. Selecione as cartas, agrupando em mais importantes e menos importantes.

Etapa 2: Ordene as cartas da esquerda (menos importantes) para a direita (mais importantes).

Fonte: https://www.knowledge21.com.br

Etapa 3: Determine uma mudança que você deseja realizar. Ex.: Mudar de emprego, cidade, cargo, atividade, etc.

Etapa 5: Como a mudança escolhida afeta seus motivadores selecionados? Mova as cartas para cima se a mudança for positiva (card up) e para baixo caso a mudança seja negativa (card down).

                       Fonte: https://vividbreeze.com

Etapa 6: Reflexão. Avalie os impactos que a referida mudança causa em seus motivadores. Se a maioria de seus motivadores importantes (cards up) diminuir e se os menos importantes (cards down) aumentar, então significa que a mudança em questão pode representar risco e esforço de adaptação consideráveis.

Utilizando Moving Motivators na Reunião de Retrospectiva

Moving Motivators pode ser uma ferramenta importante durante as reuniões de retrospecitva visando ajudar os times a se conhecerem melhor.

Para aplicar esta prática na cerimônia podemos utilizar a seguinte dinâmica:

  1. É importante escolher um facilitador que possua experiência ou tenha realizado este exercício anteriormente.
  2. Inicialmente, o facilitador aplica as técnicas do Moving Motivators individualmente, conforme detalhado na seção anterior.
  3. Após a ordenação das cartas, cada integrante deve estabelecer um ranking de 1 a10, sendo 10 para mais importante, 9 para segunda mais importante e assim sucessivamente até classificar a carta com menor importância com valor 1. Podem ser utilizados post its para este rankeamento ou folhas de papel. Este material deve ser entregue ao facilitador.Fonte: https://www.knowledge21.com.br
  4. Em seguida, o facilitador solicita que cada integrante da equipe procure na sala outro(s) colega(s) que possua pelo menos um mesmo motivador com maior nível de importância (geralmente entre os 5 primeiros) e estabeleça um diálogo de no máximo 10 minutos, onde cada pessoa deve procurar entender de forma mais aprofundada os motivos que levaram o(s) outro(s) integrantes na escolha da(s) mesma(s) carta(s).
  5. Cada participante deve anotar numa folha de papel os principais fatores que motivaram o outro colega na escolha da carta (nome e motivadores).
  6. Em seguida, o facilitador deve solicitar que cada integrante leia para o grande grupo os motivadores do outro colega, identificados durante o diálogo. Esta atividade deve durar no máximo 10 minutos, sendo fundamental para que todos os integrantes da equipe conheçam melhor os motivadores de cada colaborador da equipe e estabeleçam uma maior conexão.
  7. Sessão reflexiva. O facilitador convida todos a refletirem sobre os motivos pelos quais cada integrante da equipe selecionou seus motivadores e quais destes são relevantes para o time.
  8. Enquanto a discussão acontece, o facilitador soma os números rankeados no item 3, agrupando por motivador e apresenta os resultados no board.
  9. Após a soma finalizada, o facilitador apresenta no board o rankeamento a nível de grupo.
  10. O facilitador convida o time a refletir e opinar quanto ao resultado apresentado no board, focando nos 3 cartões com maior pontuação.
  11. Juntamente com o time, o facilitador escolhe no máximo três temas abordados na reunião de retrospectiva (geralmente os mais importantes) e ajuda a equipe a estabelecer um link com os motivadores selecionados, pedindo que o time movimente os cartões.

Ao final desta dinâmica, os seguintes objetivos estarão cumpridos:

  1. Identificar os motivadores individuais, obtidos através do autoconhecimento.
  2. Identificar os motivadores a nível de equipe.
  3. Identificar os impactos motivacionais da equipe em relação aos temas abordados na reunião de retrospectiva e que porventura possam estar impactando a sprint.

Onde mais posso utilizar Moving Motivators?

Moving Motivators é uma maneira simples para falar de coisas sérias. Podemos utilizar esta ferramenta nas mais diversas atividades, dentre elas:

  • Processo de entrevista e contratação;
  • Reduzir atritos no trabalho (aplicar empatia);
  • Universo acadêmico (professor ->aluno);
  • Tomada de decisões complexas;
  • Gestão de pessoas;

Espero que tenham gostado do artigo, deixem seus comentários e principalmente apliquem com suas equipes nas cerimônias e projetos.

Até a próxima.

 

1 comentário em “Utilizando Moving Motivators nas Reuniões de Retrospectiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *