O Sprint Backlog é do time!! Será?

O Product Owner constata que o Dev Team está trabalhando nos itens do Product Backlog puxados para o Sprint Backlog na ordem que melhor lhe convém: iniciando pelos mais fáceis e rápidos e não conforme a ordenação definida no Produto Backlog.

O Product Owner então pergunta ao Dev Team: “Por que vocês não estão trabalhando na ordem definida no Product Backlog? Vocês têm que trabalhar na ordem definida por mim! Afinal, conforme o Scrum Guide, é minha responsabilidade ordenar os itens do backlog para melhor atingirmos os objetivos do négocio.”

Prontamente um dos membros do Dev Team sai em sua defesa alegando “Nós somos um time auto-organizado. De acordo com o Scrum Guide o Sprint Backlog pertence unicamente ao Dev Team e ninguém nos diz como transformar os itens do Sprint Backlog em um incremento do produto.”

Uma situação hipotética como essa nos permite refletir sobre como uma leitura apressada, sem relacionar os tópicos do Scrum Guide e, pior, desconectada dos valores e princípios do Manifesto Ágil, pode prejudicar a compreensão do Scrum e tornar menos ágil a maneira de um time trabalhar. Conhecer apenas as partes convenientes a cada papel, sem compreender como tudo se encaixa de forma coesa, certamente nos impedirá de perceber que a solução para o impasse acima provavelmente estará em algum lugar entre as duas visões.

Para encontrarmos esse meio-termo podemos começar conectando os tópicos do Scrum Guide defendidos por cada papel com os valores e princípios do Manifesto Ágil.

O primeiro valor do Manifesto Ágil, talvez não por acaso, declara o seguinte:

Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas

E o seu primeiro princípio, talvez também não por acaso, declara:

Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente através da entrega contínua e adiantada de software com valor agregado.

Além disso, também encontramos os seguintes princípios:

Pessoas de negócio e desenvolvedores devem trabalhar diariamente em conjunto por todo o projeto.

O método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para e entre uma equipe de desenvolvimento é através de conversa face a face.

Poderíamos destacar outros valores e princípios, mas os acima são suficientes para percebermos que a maneira ágil de trabalhar reconhece e prioriza as pessoas e a qualidade de suas relações, e não processos e ferramentas, como os verdadeiros responsáveis pelo sucesso de um produto ou serviço. E essa maneira de trabalhar só poderá ser alcançada com muita comunicação (preferencialmente) face a face, colaboração, trabalho em equipe, co-criação, e foco no cliente.

O foco no cliente será assegurado quando todos reconhecerem como sua maior prioridade satisfazer o cliente entregando-lhe de forma contínua e adiantada um produto ou serviço com o maior valor agregado possível.

A colaboração e o trabalho em equipe serão garantidos quando as pessoas de negócio (representadas pelo Product Owner) e o Dev Team trabalharem diariamente em conjunto e por todo o ciclo de vida do produto ou serviço.

Incorporando os valores e princípios do Manifesto Ágil, Product Owner e Dev Team enriquecerão suas capacidades de tomarem de decisões que resultem da soma de suas visões.

O Product Owner colaborará com o Dev Team para entregar um produto de máximo valor agregado priorizando e ordenando o Product Backlog conforme o valor percebido pelo cliente, e o Dev Team, por sua vez, preparará o melhor plano (Sprint Backlog) para entregar de forma contínua e adiantada esse produto.

Cada um incorporando sua visão, mas trabalhando de forma colaborativa e com foco na satisfação do cliente, como um todo coeso, como um time Scrum.

E, sim, o Sprint Backlog é do time! E ninguém deveria dizer ao Dev Team como transformar os itens do Sprint Backlog em incremento de produto.

No entanto, um Dev Team que almeje trabalhar na maneira ágil deveria manter o seu foco no cliente e colaborar com o Product Owner para entregarem de forma contínua e antecipada, e o mais rápido possível, aqueles itens que na percepção do cliente gerarão maior valor.

O cenário acima pode ser hipotético (nem tanto!), mas ele demonstra a importância de fundamentar nossas decisões do dia a dia incorporando os valores e princípios do Manifesto Ágil e o quanto isso tornará nossa maneira de trabalhar mais ágil.

E você? Já passou ou passa por algo parecido? Deixe seu comentário.

English EN Portuguese PT Spanish ES
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *